100 anos juntos

IMG_1920[1]

Santo André e Juventude têm trajetórias semelhantes. Auges em títulos na Copa do Brasil. Os gaúchos em 99 e os paulistas em 2004. Logo, disputaram Libertadores. Em 98, o time de Caxias desbancou Grêmio e Inter no Estadual. Os andreenses foram vice no Paulistão em 2010. Há pouco estavam na Série A do Brasileirão.  Mas a decadência de ambos também seguiu rumo parecido.

IMG_1919[1]

Neste sábado Santo André e Juventude se enfrentaram pela Série D do Brasileiro no Bruno José Daniel. Pelos currículos, em tal divisão, pode-se chamar de clássico. E se nos momentos difíceis é que se reconhece o verdadeiro torcedor, o que dizer de 16 abnegados que viajaram 18 horas de Caxias do Sul ao ABC para um jogo de quarta categoria?

IMG_1918[1]

O grupo integra a Mancha Verde do Juventude, quase homônima da Mancha Alviverde do Palmeiras (alguns palestrinos, aliás, estavam hoje lá na arquibancada como reforço). Dividiram-se em carros e pegaram a estrada. O Juventude colaborou com os ingressos.

“Anos de péssima gestão colocaram o time nessa situação”, diz um torcedor. “Mas a gente acompanha sempre, já fomos até a Bahia. É o ano do centenário”, justifica. Verdade. O Juventude comemora seu centenário este ano. E, graças a essas caras, não serão 100 anos de solidão.

Mancha Verde do Juventude

Confira abaixo a galeria de arquibancada de Santo André 2 x 0 Juventude.

Este slideshow necessita de JavaScript.

CURTA NO FACEBOOK

SIGA NO TWITTER

Ramalhão

Imagem

Os fatos de arquibancada vêm no próximo post, dedicado exclusivamente a uma figura deveras pitoresca. Neste, a galeria de fotos de Santo André x Goiás, pela Copa do Brasil, com destaque para o não menos pitoresco Esquerdinha (já mostrado aqui), cuja fantasia de hoje é uma divertida homenagem ao Dia do Trabalho (abaixo).

Imagem

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Este slideshow necessita de JavaScript.

CURTA NO FACEBOOK

SIGA NO TWITTER

Certo por vias tortas

Qual a maior loucura que você já fez para ver um jogo do seu time? Para se transformar em Esquerdinha, torcedor-símbolo do Santo André, Eduardo Braghirolli perdeu seis vezes o emprego. Tá bom pra você? Caminhoneiro, ele desviava suas rotas na direção das partidas. “Era mais forte que eu.”

Aos 50 anos, segue o time desde os 7, influenciado pelo primeiro presidente do clube, que era seu vizinho. E, também há tempos, vai fantasiado. As roupas são confeccionadas por ele mesmo. Cada jogo, um tema.

Contra o Botafogo, por exemplo, trajou um modelito de bombeiro. Papai Noel azul no Natal. Chegou a se vestir de noiva,  promessa pelo acesso à Série A do Brasileiro, em 2008. Neste domingo, no Canindé, assistiu à derrota contra a Lusa, pela A-2 do Paulista, com um terninho básico e óculos à la Zé Bonitinho.

IMG_0304[1]IMG_0302[1]

Campeão da Copa do Brasil em 2004, no ano seguinte o time do ABC disputou sua única Libertadores. Caiu na primeira fase. Reservou, no entanto, uma aventura para Esquerdinha. Contra o Cerro Porteño, no Paraguai, foi o único torcedor visitante. “Fiquei sozinho contra 30 mil”, orgulha-se.  Certamente o  mais inesquecível de seus desvios de rota.

IMG_0305[1]IMG_0307[1]IMG_0310[1]

Portuguesa x Santo André - Série A-2 Paulista 2013 038Portuguesa x Santo André - Série A-2 Paulista 2013 044

MAIS FOTOS DO JOGO NO FACEBOOK

SIGA NO TWITTER

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: