Zé Pereirinha


E aí, parece?

E aí, parece?

Quanto menor o estádio, maior a chance de ter um personagem folclórico. No Anacleto Campanela, onde o Santos venceu o Ituano nesta quinta, é o Zé Galinha. Que ontem, excepcionalmente, foi Pereirinha. Alcunha de ocasião, por conta da personagem de José Mayer na novela das oito. “Ah, é Pereirinha”, cantava a torcida para o mais tradicional vendedor de amendoim do ABC.

Aos 54 anos, Daniel Bruno Lopes vende amendoim em praças esportivas há 35. Em média, saem 40 saquinhos por partida (ontem bem mais). Diversos graças à sua técnica peculiar. Antes de mudar de ponto na arquibancada ele grita: “tô indo embora!” E assim chama a atenção da clientela mais compenetrada na cancha.

A associação debochada com o galã da novela chamou a atenção da imprensa. No intervalo do jogo, o repórter da Globo Ivan Moré foi à arquibancada atrás da história. Fez a matéria, mas não no intervalo, por conta do reboliço que sua presença causou. O jornalista acabou cercado por dezenas de garotos (e alguns marmanjos) em busca de autógrafos.

Se o Zé Galinha já era popular, sua fama subiu aos céus após o assédio global. Posou para fotos, distribuiu uns autógrafos e até foi apresentado ao técnico Muricy Ramalho durante a reportagem de Moré. Para ele, contudo, o importante é que ajudou nas vendas. “Rendeu bem esse apelido novo, né?’

SIGA NO TWITTER

5 pensamentos sobre “Zé Pereirinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: